Pesquisa por CPF

Inscrição e regularização de dados do CPF

Correios farão inscrição e regularização de dados do CPF.

CPF será obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

A partir deste ano, o CPF passa a ser obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

Os Correios informam que, além da inscrição para quem não tem o documento, será possível fazer nas agências da estatal a regularização cadastral e a alteração de dados como data de nascimento, número do título eleitoral, endereço, nome da mãe e a mudança de sexo, que antes só era possível em unidades da Receita Federal.

Em 2018, foram realizadas pela rede de atendimento dos Correios 6,3 milhões de inscrições para cadastro no CPF, alta de mais de 15% em relação ao ano anterior. Os estados com maior procura foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Para solicitar a inscrição no cadastro, é necessário comparecer a uma agência dos Correios, própria ou terceirizada, com a documentação necessária, e pagar o valor de R$ 7. O número do documento sai na hora.

O CPF é utilizado para identificar o cidadão na Receita Federal. Não é obrigatório portar o cartão, mas o número do cadastro é exigido em várias situações, principalmente em operações financeiras, como abertura de contas em bancos.

Com o CPF irregular, o contribuinte fica impedido de abrir ou movimentar conta bancária, tirar passaporte, realizar compra e venda de imóveis e adquirir financiamento, por exemplo.

É possível pesquisar a situação cadastral do CPF no site da Receita. Entre as situações que podem deixar o CPF irregular estão:

  • contribuinte deixou de entregar alguma declaração do Imposto Renda em pelo menos um dos últimos cinco anos;
  • cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto, principalmente por problemas com o título de eleitor – a Receita alinha os dados com as informações da Justiça Eleitoral;
  • cancelamento devido à multiplicidade de inscrições ou por decisão administrativa ou judicial;
  • falecimento do contribuinte;
  • fraude na inscrição.

É possível fazer o pedido de regularização do CPF pelo site da Receita por quem estiver com a situação suspensa, mas sem obrigação de declarar imposto de renda nos últimos cinco anos.

Vídeo mostra assaltantes do Correios sendo presos

Veja os momentos em que a Polícia Militar prende dois assaltantes do correios em Ouro Branco e recupera o dinheiro.

avião azul correios

Porque companhias aéreas querem colocar os Correios e Azul na justiça?

Autorização à criação da empresa de transporte de cargas foi dada sem restrições; abertura de uma companhia pela Azul e pelos Correios foi anunciada em dezembro de 2017, mas companhias aéreas podem ir à Justiça contra sociedade entre Correios e Azul.

Transação foi aprovada pelo Cade, por unanimidade, nesta quarta 13/02/2019.

No julgamento, o conselho negou dois recursos apresentados pela Latam e Avianca contra o negócio e manteve o entendimento da Superintendência-Geral do órgão, que havia aprovado a operação em dezembro. A superintendência é a instância responsável por analisar operações consideradas mais simples e já havia dado o aval ao negócio, mas, como as concorrentes apresentaram recursos, o caso teve que ser julgado pelo tribunal do conselho.

Ao menos duas companhias aéreas estudam maneiras de anular a criação de uma joint venture entre Correios e Azul para a entrega de cargas. A operação foi aprovada pelo Cade, por unanimidade, nesta quarta-feira (13). Latam e Avianca Brasil haviam questionado a formação da sociedade no órgão antitruste.

cade

Negócio

A abertura de uma companhia pela Azul e pelos Correios foi anunciada em dezembro de 2017. A nova empresa terá participação de 50,01% da companhia aérea e 49,99% da estatal e oferecerá um serviço integrado para transporte de cargas com “potencial para se tornar a melhor plataforma de logística para o comércio eletrônico do País”, como disseram as empresas à época. A operação tem o objetivo de movimentar aproximadamente 100 mil toneladas de carga por ano.

caixa produto danificado

Produto chegou danificado, o que fazer?

Como proceder se o produto chegar danificado na casa do cliente

Até o produto chegar são e salvo na casa do cliente, a responsabilidade ainda é totalmente sua. Portanto, caso a encomenda chegue com avarias, por mais que você tenha postado ele em perfeito estado nos Correios, cabe a você resolver o problema.

A situação é bem desagradável, mas infelizmente casos como esse podem acontecer. Ainda existe um certo despreparo e falta de cuidado dos Correios com as mercadorias, portanto, antes de mais nada, cabe a você caprichar na embalagem para que seu produto viaje com o máximo de segurança possível (confira uma dica especial ao final do texto).

Como devo proceder com o cliente?

Independente do produto estar quebrado ou não, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o cliente tem até sete dias para se arrepender da compra e devolver o produto. Portanto, se o produto estiver danificado o consumidor tem direito de reclamar e solicitar a troca.

Contudo, se ele preferir manter a compra, peça para que envie o produto de volta e diga que vai mandar um novo em breve. Não se esqueça de pedir desculpas, dizendo que o produto foi danificado no transporte, mas que você tomará todas as providências necessárias para que a troca seja feita o mais rápido possível. O cliente não precisará pagar pelo envio do produto; nos Correios existe o sistema de logística reversa, um serviço de devolução de mercadorias sem ônus ao remetente.

Caso você não possua um novo produto em estoque, peça para que o cliente devolva a mercadoria quebrada e faça o reembolso total do valor pago. Se possível, solicite também fotos do produto quebrado na caixa em que foi entregue pelos Correios; isso pode te ajudar a pedir indenização do produto.

Nesse momento é importante dar um rápido suporte ao cliente para que o comprador não se sinta enganado por ter comprado online na sua loja. Para ajudar a dar um atendimento de qualidade, temos um curso sobre atendimento com várias dicas úteis.

Como devo proceder com os Correios?

Uma vez resolvido o problema do cliente, você pode entrar em contato com os Correios para pedir a indenização do produto avariado, mas só é possível pleitear essa indenização se no ato da postagem for declarado o valor mercantil do objeto. Na página dos Correios você entende melhor como funciona o valor declarado. Faça isso sempre que for enviar um objeto de valor.

A forma mais fácil de notificar uma avaria e solicitar indenização é por meio da página Fale Conosco do site dos Correios. Selecione a opção “Reclamação” e o tipo de envio (nacional, exterior, etc…). No formulário, forneça todos os detalhes pedidos (guarde sempre o recibo da postagem, pois você precisará dele) e não esqueça de colocar seus dados bancários para depósito no caso do seu pedido ser aceito.

Pronto! Os Correios vão verificar sua solicitação e responder em até cinco dias úteis. Boa sorte!

FONTE: https://www.nuvemshop.com.br/

Carnaval exige cuidado nas compras pela internet. Confira dicas

Neste ano, o Carnaval cairá no início de março. Será entre os dias 2 e 6 de março e é natural que muitas pessoas aproveitem o período para viajar, seja para aproveitar o período para descanso, seja para curtir o Carnaval em cidades que possuem programação especial neste sentido, com desfiles, trios elétricos e blocos. Nos dois casos, é importante ficar atento nas compras de pacotes, passeios e ingressos pela internet.

“Segundo Maurício Balassiano, diretor de Certificação Digital da Serasa Experian, aproveitando a empolgação das pessoas, muitos criminosos aproveitam para dar golpes: “Para não se frustrar justamente numa data de tanta alegria, convém ao consumidor, sobretudo o folião, tomar certos cuidados”, adverte.

No ano passado, 10,6 milhões de brasileiros viajaram pelo País no período, segundo dados do Ministério do Turismo, e a economia de modo geral teve a injeção média de R$ 11 bilhões. O consumidor, para evitar a compra de última hora e ganhar tempo, acaba optando pelo e-commerce, onde não precisa pegar fila para estacionar e pode comparar preços mais facilmente. “A loja virtual de fato permite essa comodidade. Há pontos muito positivos nesse sentido, mas em datas como o Carnaval os criminosos fazem ataques de phishing, através do envio de e-mails, SMS e se valem de réplicas de sites de lojas conhecidas, tudo para enganar as pessoas e captar dados pessoais, informações do cartão de crédito e senhas, que podem inclusive serem usadas num momento seguinte”.

As tentativas de fraudes de identidade acontecem tanto no ambiente online quanto off-line. Representam por exemplo o ato de alguém tentar usar dados pessoas de terceiros para firmar negócios sob falsidade ideológica ou para obter crédito sem a intenção de pagar. Estes dados podem ser roubados por meio da internet e meios eletrônicos ou furtados diretamente da pessoa, que muitas vezes também perde os documentos e não se dá conta.

Mapeamento da internet, feito recentemente pela BigData Corp a pedido da Serasa Experian, em junho de 2017, apontou que 40,10% dos sites do País não estão seguros, o que representa um total de 7,2 milhões de endereços. Estes sites não possuem o certificado de segurança (SSL – Secure Socket Layer), que promove uma conexão segura utilizando a criptografia entre o servidor e os dados trafegados, o que evita o roubo de dados durante a transação.

Por tudo isso, é bom ficar atento a alguns cuidados:

  • Desconfie de superofertas que chegam a você. Acesse o site em questão e veja se ele tem a proteção de um Certificado Digital SSL. Uma boa dica é verificar se no browser há um cadeado fechado. Esse “cadeado de segurança” fica em algum lugar da janela do navegador. Clique sobre ele e confirme se o Certificado Digital emitido está válido e em nome da loja.
  • Essa mesma conferência pode ser feita no Selo de Segurança do site, que fica normalmente no pé da página.
  • Outra dica é, ao acessar o site da loja, conferir se o HTTP tem a letra S, ou seja, HTTPS. Se tiver, você está num ambiente seguro e pode expor seus dados.
  • Confira tudo isso, evite o impulso de olhar apenas o preço, a oportunidade de uma compra muito vantajosa.
  • Além disso, há outros aspectos previstos pela Lei do Consumidor. Por exemplo o fato de que compras feitas pela internet também permitirem que o consumidor exerça o seu direito de arrependimento em até sete dias – contados da data da compra ou do recebimento do produto.
  • Tomadas todas essas precauções, aproveite bem a data e as compras seguras. Caia na folia, mas com segurança.

Fonte: IT Fórum (Leia mais)