Correios fecharão 41 agências neste mês

Medida faz parte de um processo de otimização e readequação das agências

Os Correios irão fechar neste mês 41 agências que estão em imóveis alugados e próximas a outras unidades.

“O processo de otimização e readequação das agências prevê a desativação de 41 unidades de atendimento, já neste mês de outubro, que ocupam imóvel alugado e estão sombreadas por outras agências próximas, com distância não superior a 2km”, informou os Correios ao G1.

A estatal justificou que a desativação das unidades faz parte de um “processo de remodelagem da rede de atendimento, por meio da otimização e realocação dos recursos existentes, que, além de colaborar com a sustentabilidade da empresa, resultará em melhorias no atendimento aos cidadãos”.

Segundo nota enviada ao G1, os Correios informaram que novos modelos de atendimento serão implementados, com o objetivo de ampliar a rede de agências de 12 mil pontos de atendimento para aproximadamente 15 mil até 2021. Uma das inovações será a implantação de agências móveis de forma gradativa a partir do ano que vem.

“Informações sobre o encerramento das atividades da agência e sobre as unidades que poderão realizar o atendimento serão comunicadas amplamente à população e imprensa locais”, informou a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

Questionada sobre o total de agências que já foram fechadas, a estatal não respondeu. Mas garantiu que não haverá demissões de funcionários com a desativação das agências.

Em entrevista ao G1 em junho, o presidente da estatal, Carlos Fortner, disse que, para ser economicamente viável, uma agência precisa fazer, em média, 270 atendimentos diários, mas algumas registram número muito inferior.

Ele disse na ocasião que servidores que não forem mais necessários poderão ser transferidos para outras áreas dos Correios ou serem cedidos para outros órgãos.

Os Correios fizeram dois planos de demissão em 2018. Segundo Fortner, não há previsão de outro plano para este ano.

Fortner informou ainda que a ECT deve disponibilizar serviços já ofertados pelos concorrentes do setor de encomendas, como o “porta a porta”, em que o carteiro busca a encomenda na casa do cliente e a entrega no local de destino, e o de entrega feita por motoboys, que substituiriam os carteiros motorizados, reduzindo o custo do serviço.

Fonte: G1 (Leia o artigo completo)

Monumentos históricos brasileiros são destaque em emissão especial de selos

Monumentos históricos brasileiros são destaque em emissão especial de selos

Monumentos históricos brasileiros são destaque em emissão especial de selos

Os Correios colocaram em circulação a emissão especial “Monumentos Históricos Brasileiros”, composta por três selos e carimbo comemorativo que ilustram edificações reconhecidas por sua importância cultural em diferentes regiões do Brasil: O Laçador, em Porto Alegre (RS), a Estátua Equestre de D. Pedro I, no Rio de Janeiro (RJ) e o Monumento à Abertura dos Portos da Amazônia às Nações Estrangeiras, em Manaus (AM).

Em Manaus,o lançamento dos selos foi realizado na última sexta-feira (11). A solenidade teve a presença de autoridades e representantes dos Correios e contou com show da banda de música dos Fuzileiros Navais e performance de dança contemporânea do grupo de balé experimental do Corpo de Dança do Amazonas.

Para o secretário de cultura do Amazonas, Robério Braga, a inclusão do marco turístico amazonense na série comemorativa dos Correios o destaca como um dos mais belos do Brasil. “O Monumento à Abertura dos Portos é uma das grandiosas criações do italiano Domenico de Angelis existentes em Manaus. Fazer parte dessa série postal só confirma o status desse nosso monumento como um dos mais esplêndidos que há no país”, assinala.

O segundo selo apresenta a imagem da metade superior do monumento “Estátua Equestre de D. Pedro I”, reproduzindo a figura do imperador sobre um cavalo, acenando com a mão direita a primeira Constituição do Brasil. O trabalho, de meados do século XIX, é o primeiro monumento cívico do Rio de Janeiro e inaugurou o estilo romântico no país.

O terceiro selo focaliza detalhe do topo do “Monumento a Abertura dos Portos da Amazônia às Nações Estrangeiras”. A obra, concluída no final do século XIX, exibe imponente figura feminina, tendo aos seus pés a estátua do deus Mercúrio, simbolizando a indústria e comércio da capital amazonense. As imagens foram dispostas na diagonal da área do selo para ampliar a ilustração das esculturas. Foram utilizadas fotografias com técnicas de arte finalização em computação gráfica.

As emissões postais trazem no canto inferior direito o logo da Exposição Colecionar 2017, evento inédito que trará para Brasília, de 24 a 29 de outubro, exposições filatélicas, com mais de 2 mil painéis de 55 países, e diversas classes de colecionismo, como selos, moedas, carros, orquídeas, artesanatos.