Vídeo mostra assaltantes do Correios sendo presos

Veja os momentos em que a Polícia Militar prende dois assaltantes do correios em Ouro Branco e recupera o dinheiro.

avião azul correios

Porque companhias aéreas querem colocar os Correios e Azul na justiça?

Autorização à criação da empresa de transporte de cargas foi dada sem restrições; abertura de uma companhia pela Azul e pelos Correios foi anunciada em dezembro de 2017, mas companhias aéreas podem ir à Justiça contra sociedade entre Correios e Azul.

Transação foi aprovada pelo Cade, por unanimidade, nesta quarta 13/02/2019.

No julgamento, o conselho negou dois recursos apresentados pela Latam e Avianca contra o negócio e manteve o entendimento da Superintendência-Geral do órgão, que havia aprovado a operação em dezembro. A superintendência é a instância responsável por analisar operações consideradas mais simples e já havia dado o aval ao negócio, mas, como as concorrentes apresentaram recursos, o caso teve que ser julgado pelo tribunal do conselho.

Ao menos duas companhias aéreas estudam maneiras de anular a criação de uma joint venture entre Correios e Azul para a entrega de cargas. A operação foi aprovada pelo Cade, por unanimidade, nesta quarta-feira (13). Latam e Avianca Brasil haviam questionado a formação da sociedade no órgão antitruste.

cade

Negócio

A abertura de uma companhia pela Azul e pelos Correios foi anunciada em dezembro de 2017. A nova empresa terá participação de 50,01% da companhia aérea e 49,99% da estatal e oferecerá um serviço integrado para transporte de cargas com “potencial para se tornar a melhor plataforma de logística para o comércio eletrônico do País”, como disseram as empresas à época. A operação tem o objetivo de movimentar aproximadamente 100 mil toneladas de carga por ano.

material escolar

Economizar até 40% nas compras de material escolar

Dez dicas para economizar até 40% nas compras

Comprar materiais escolares pode ser uma dor-de-cabeça para os pais. O reajuste nos preços dos produtos somado às despesas de fim de ano e janeiro obriga muitas famílias a fazer malabarismo. Mas especialistas garantem que existem algumas estratégias que podem ajudar a aliviar o bolso.  O CORREIO conversou com o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos, que contou que a melhor opção nessas horas é a boa e velha pesquisa de preços. “A cotação é importante porque possibilita economizar de 10% a 40% na lista de materiais escolares”, afirmou.  Confira dez dicas valiosas para garantir a economia.

  1. Busque em casa materiais do ano anterior que podem ser reaproveitados, como cadernos, borrachas, lápis e canetas, por exemplo. Segundo os especialistas, essa caça pode gerar uma economia de 15% no orçamento.
  2. Faça uma busca na internet dos produtos que contêm na sua lista, comparando valores e marcas. A partir dessas informações, você estará apto para identificar os valores de mercado e saberá até quanto deve pagar por cada item.
  3. Nem todo mundo tem uma reserva disponível para comprar os materiais escolares à vista. Não é à toa que as lojas costumam parcelar em até 12 vezes. Mas, se tiver uma poupança destinada para este fim,   não pense duas vezes. Há escolas que concedem até 20% de desconto para o pagamento dos módulos à vista.
  4. Como a cidade é grande, não dá para sair batendo perna de loja em loja para saber onde encontrar os melhores preços. Então, para ganhar tempo e dinheiro, escolha um grupo de lojas e envie a lista de material por email. Com a cotação em mãos, você vai saber onde pagará menos.
  5. Você precisa pensar uma estratégia de compra. Pode optar por pegar os produtos em três ou mais lojas ou pode convencer o vendedor da loja que tem o maior número de mercadorias mais baratas a fazer um abatimento no valor dos itens que estão mais caros.
  6. Quem é professor e precisa comprar livros didáticos ou paradidáticos para os filhos tem descontos  de 15%, em média,  quando faz a compra direto com a editora. Para isso, basta apresentar o contra-cheque ou qualquer outro documento que prove o vínculo profissional.
  7. Todos os anos há os personagens da moda, que as crianças querem  ter na mochilha, no caderno, na lancheira estampados por eles. Mas isso  vai deixar a sua conta muito mais salgada. Pra evitar birra, deixe a criança em casa na hora da compra.
  8. Veja se os livros que o seu filho precisa  não estão disponíveis para venda nos sebos da cidade ou até mesmo se não é possível comprá-los usados nas mãos de pais dos alunos que cursaram aquela série no ano anterior.
  9. Nem tudo é permitido na lista de material escolar. Produtos de limpeza, de uso coletivo ou administrativo, por exemplo, são proibidos. Caso encontre algum deles na sua lista, informe à escola a irregularidade. Se eles insistirem em mantê-los na lista, acione o Procon.
  10. Comece a fazer a pesquisa de preços o quanto antes porque o mercado segue a lei da Mais Valia, determinada pela oferta e a procura. Quanto mais as lojas estiverem cheias de clientes, menor é a chance de conseguir um bom desconto.

FONTE: https://www.correio24horas.com.br

MBL lança manifesto pela privatização dos Correios

Vídeo: Em São Paulo, MBL lança manifesto pela privatização dos Correios

Grupo lança manifesto e aponta ineficiência dos Correios

O núcleo municipal do Movimento Brasil Livre em São Paulo está divulgando através de suas redes sociais um manifesto que pede a privatização dos Correios.

De acordo com o portal Reclame Aqui, as principais reclamações de clientes dos Correios são a má qualidade do serviço prestado, os atrasos nas entregas e a demora na execução. Somente em 2018 a empresa recebeu aproximadamente 60 mil reclamações e nenhuma teria sido solucionada ou ao menos atendida.

No vídeo divulgado pelo grupo eles apontam a ineficiência no serviço prestado pela estatal e pedem a sua privatização.

Lançamos o “Manifesto do MBL – São Paulo pela privatização dos Correios”. O dinheiro dos brasileiros não merece, não pode e não será utilizado dessa maneira!

Posted by MBL – São Paulo on Monday, February 4, 2019

O coordenador municipal do MBL em São Paulo, Guto Zacarias, falou ao News sobre o manifesto.

‘’Sobre estatais, Roberto Campos nos dizia “Se ela é eficiente, não precisa do monopólio; se é ineficiente, não o merece”. Esse é o caso dos Correios, prestam um serviço pífio, da prejuízo, tem casos de corrupção e uma administração custosa e inchada. O dinheiro dos brasileiros não merece ser usado dessa forma’’, afirmou Zacarias.

O grupo ainda pretende realizar uma série de atos tendo a privatização dos Correios como tema, mas ainda não divulgou as datas.

FONTE: https://www.mblnews.org

Prazo diferenciado

Correios implantará CEP por logradouro em Engenheiro Coelho/SP

A partir de 5/2/19, o município de Engenheiro Coelho/SP contará com Código de Endereçamento Postal – CEP por logradouro. Cada quadra, rua, alameda, viela, avenida e travessa passará a ter CEP individual, conforme quadro:

Município CEP anterior Nova faixa de CEP Novo CEP para zona rural
(não deverá mais ser utilizado)
Engenheiro Coelho
13165-000
13445-001 a 13449-999
13449-899

Recomenda-se que a população contate seus remetentes e empresas onde possuam cadastro para que estes sejam atualizados; no caso de novos cadastros será necessário o CEP individual. Sistemas de bancos e empresas que trabalham conectados ao banco de dados dos Correios serão atualizados com o CEP por logradouro.

A nova codificação facilita a localização de endereços, beneficiando moradores e empresas que prestam serviços na cidade. Para consultar o CEP de cada logradouro, acesse o site dos Correios/Busca CEP.

FONTE: https://oregional.net