Correios é o principal aliado de pequenas livrarias na pandemia

Se antes da pandemia de COVID-19 os Correios já eram os maiores parceiros do comércio eletrônico brasileiro, com a concentração das vendas on-line a empresa passou a ser o principal aliado de muitos empreendedores. Uma solução exclusiva da estatal tem viabilizado, por exemplo, a inserção de pequenas livrarias e sebos do País no mercado das vendas on-line.

Chamado registro módico, o serviço dos Correios para envio de livros e material didático é cerca de 50% mais barato que o frete convencional. Isso porque a solução não cobra pela distância, mas pelo peso: um envio de livro para outro Estado custa o mesmo que para alguns quarteirões de distância.

ATENÇÃO: Precisa rastrear sua encomenda? Acesse nosso rastreador aqui: RASTREADOR

Foi graças a essa opção de envio que muitos livreiros conseguiram manter seus negócios na pandemia e, até mesmo, aproveitar o aumento das vendas online. O segmento foi um dos que mais cresceu no e-commerce: a venda de livros físicos pela internet aumentou 44% no ano passado, na comparação com o ano anterior.

O microempreendedor Deyvisson Cardoso Machado viu as vendas da sua livraria on-line despencarem no início da pandemia, mas conta que, desde julho, o aumento da demanda foi de quase 50%. “Muitos estudantes, graduandos e doutorandos aproveitaram a quarentena para colocar em prática suas pesquisas. Hoje, mesmo sendo um microempreendedor, estou mais tranquilo em relação às vendas”, comemora.

ATENÇÃO: Precisa rastrear sua encomenda? Acesse nosso rastreador aqui: RASTREADOR

Para Deyvisson, que utiliza o registro módico dos Correios, a maior vantagem do serviço é o preço do frete ser igual para todo o Brasil, independente da distância que o objeto vai percorrer. “Trabalho apenas com os Correios pois considero os serviços logísticos mais justos e práticos do mercado. Pelo aplicativo da empresa, também consigo acompanhar as postagens, o que facilita muito a comunicação com os meus clientes”, elogia.

Estímulo para empreender

Além do impacto sanitário e social, a pandemia afetou fortemente o mercado de trabalho e a vida financeira de muitas pessoas. O estudante Ruan Souza dos Santos foi um dos jovens brasileiros que decidiu empreender e encontrou nos livros e nos serviços dos Correios uma forma de melhorar a renda da família: abriu um sebo on-line.

“Gosto muito de ler e sempre tive vontade de ter um negócio nessa área. Um amigo me indicou o registro módico dos Correios, única opção de envio viável para um sebo, e isso me estimulou a começar. Hoje faço entregas na minha cidade, Belém, e as vendas para outros estados têm aumentado. Pretendo também começar a comprar livros para revenda pela internet, pois muitas vezes sai mais barato”, relata Ruan.

ATENÇÃO: Precisa rastrear sua encomenda? Acesse nosso rastreador aqui: RASTREADOR

Além da postagem de livros, de até 2kg, o registro módico dos Correios também aceita publicações didáticas em geral, impressas ou gravadas em mídia, tais como apostilas, cartilhas, entre outros. O serviço permite ainda visualizar mais detalhadamente o trajeto percorrido pelo objeto, da origem até o destino, por meio do Sistema de Rastreamento de Objetos (SRO) dos Correios (saiba mais).

Para o escritor português José Saramago “a leitura é, provavelmente, uma outra maneira de estar em um lugar”. Neste momento em que o livro tem sido a companhia de muitos brasileiros, os Correios se orgulham de oferecer soluções para que você esteja onde quiser, mesmo sem sair de casa.