logo tiendamia

Compra dos sonhos nos EUA, mas sem sair da sua casa no Brasil

Quase todo mundo já passou por isso. Gastar horas escolhendo mil coisas e, quando vai fechar a compra, perceber que não rola porque é um site de outro país.

Mas, agora nossos problemas acabaram. Chegou ao Brasil o TiendaMIA.com, uma nova forma de comprar nos EUA sem viajar. O site permite acesso a mais de um bilhão de produtos de plataformas gigantes como Amazon, eBay e Walmart para países da América Latina.

A ideia é justamente facilitar a compra ao máximo possível e permitir os desejos de consumo mais difíceis em poucos cliques. Tudo isso a preço internacional, com moeda nacional e pagando em prestações. Parece um sonho, né? Mas, como funciona?

produtos empilhados tiendamia

Ao entrar no site, os usuários (que devem ter mais de 18 anos) podem se cadastrar gratuitamente e começar. Basta adicionar as escolhas ao carrinho e quando acabar selecionar “compra final”. É só inserir seus dados, o destino da remessa, a forma de pagamento de sua preferência, confirmar e pronto.

Muitos se preocupam pela tributação dos correios, na TiendaMIA pacotes até U$ 50 não são tributados. E mais, você pode comprar vários produtos de diferentes lojas (Amazon,Ebay e Walmart) que são enviados todos juntos em um mesmo pacote. Isso é uma grande vantagem na hora de pagar a taxa postal cobrada pelos correios, você pagará uma taxa por um único pacote e não para cada produto.

As encomendas têm um prazo aproximado de 15 a 20 dias de Miami até chegarem pelos correios. A empresa fornece uma garantia de entrega a 100%. Outro fator importante é que toda a execução dos procedimentos aduaneiros são legais. Quem tiver dúvidas pode entrar em contato com o atendimento ao cliente por telefone ou redes sociais totalmente em português, sempre com transparência absoluta e acompanhamento preciso dos pedidos.

abrindo pacote tiendamia

Outro diferencial é que a plataforma fornece mais de 1 milhão de produtos no seu catálogo, contando com uma grande diversidade de marcas como Casio, Tommy Hilfiger, Calvin Klein, Columbia, Carte’s, Invicta, Adidas, Nike e muito mais. Além de marcas famosas os produtos são com preços mais em conta do que no Brasil. Como por exemplo:ChromeCast 3rd Generation a partir de 165 reias e variedade de Funko Pops a partir de 23 reais.

TiendaMIA.com foi fundado em 2014 por Mario Colla, no Uruguai, quando o empreendedor teve um insight. Colla costumava viajar a trabalho aos Estados Unidos, então seus colegas pediam que trouxesse algumas encomendas. Foi então que percebeu que a impossibilidade de viajar impedia as pessoas de comprarem no exterior de maneira favorável, transparente e acessível.

Após anos de experiência, ele fundou a TiendaMIA.com, um e-commerce que aspira  ser líder em compras web no mundo. Exportando de Miami, a empresa está democratizando o acesso mundial a bens de consumo e equalizando a possibilidade de compra. E o resultado já está aparecendo. Em 2018 recebeu o prêmio “AWARDs LATAM 2017 – A Melhor Pequena e Média Empresa (PMEs)”, o maior reconhecimento concedido às empresas do setor pelo eCommerce Institute.

Ficou curioso? Acesse TiendaMIA.com.

produtos falsificados pf policia federal

Os produtos da Wish são bons?

Um problema mais existencial: Muitas coisas do Wish são inúteis, de má qualidade, até mesmo fraudulentas.

Existem centenas de críticas negativas para o Wish em sites de avaliações como o Trustpilot e o HighYa. Os clientes estão insatisfeitos com o atendimento ao cliente que não responde, os comerciantes que não enviam seus pedidos e produtos de baixa qualidade. Szulczewski contratou Connie Chang, ex-gerente de comunidade do Facebook, para resolver o problema.

Em um ato de oportunismo econômico que impressionaria o próprio Jeff Bezos , ela está organizando cerca de 10.000 usuários do Wish para ajudar a empresa a eliminar mercadores duvidosos em troca de produtos gratuitos e descontos. Mas Szulczewski parece não se incomodar com o desafio do controle de qualidade, apontando que às vezes os próprios clientes são o problema. “Vendemos 5 milhões de lentes de contato por ano“, diz ele. “Alguém vai dormir neles.

O que é wish?

O homem que tem 300 milhões de produtos à venda cresceu cercado por prateleiras de lojas vazias na Polônia comunista dos anos 1980, no terceiro andar de um prédio de apartamentos de seis andares em Varsóvia.

Ele tinha 11 anos quando a União Soviética entrou em colapso e seus pais se mudaram para Waterloo, no Canadá, que fica a cerca de 110 quilômetros a oeste de Toronto e abriga uma excelente universidade de pesquisa. Ele freqüentou a Universidade de Waterloo , que também conta com os fundadores da Kik Interactive e Instacart como ex-alunos. Nas aulas de matemática e informática de Szulczewski ele conheceu outro imigrante, Danny Zhang. Os dois jogaram futebol juntos – Zhang foi tão bom que ele considerou brevemente se tornar profissional – e se tornaram amigos.

LEIA TAMBEM: Vale a pena comprar no Wish?

FONTE: https://www.forbes.com/

O que é wish?

O aplicativo de e-commerce mais baixado do mundo

O Wish foi o aplicativo de compras mais baixado do mundo em 2018 e agora é o terceiro maior mercado de comércio eletrônico nos Estados Unidos em vendas.

Globalmente, cerca de 90 milhões de pessoas usam pelo menos uma vez por mês. Com um corte de 15% em suas compras, a Wish dobrou sua receita no ano passado, para US $ 1,9 bilhão.

A partir de sua última rodada de captação de recursos, foi avaliada em mais de US $ 8,7 bilhões, e a participação de 18% de Szulczewski faz dele um bilionário. (Seu co-fundador, Danny Zhang, possui apenas 4,2%.) Szulczewski diz que os investidores devem esperar um IPO no próximo ano ou dois.

Wish não é o primeiro aplicativo de e-commerce a rastrear todos os cliques de clientes – a Amazon criou um colosso anual de vendas de US $ 200 bilhões exatamente nesse tipo de dados. E a Wish está competindo com o AliExpress e a Amazon, ambos da Alibaba, para oferecer aos compradores um fluxo interminável de produtos chineses de vendedores terceirizados.

Mas enquanto a Amazon continua adicionando recursos como streaming de vídeo e entrega de duas horas para levar os clientes ao seu serviço de associação Prime, Szulczewski não se preocupa muito com entregas rápidas ou com qualidade.

As blusas da Wish custam US $ 2 mais US $ 2, as cópias da Apple Watch custam US $ 9 (mais US $ 3 de envio) e a lista de smartphones Android custa US $ 27. Os produtos podem levar semanas para chegar. Os compradores percorrem uma média de 600 a 700 itens, hipnotizado por um desfile pixelizado de produtos estranhos e malucos que coça a mesma coceira visual que um feed do Instagram. Cerca de 80% dos clientes iniciantes da Wish voltarão a comprar pela segunda vez.

Como baixar o aplicativo da Wish?

LEIA TAMBÉMVale a pena comprar no Wish?

FONTE: https://www.forbes.com

Compra pela Amazon? Vêm aí entregas mais ecológicas

A gigante do e-commerce anunciou os novos planos de transformar metade do total de entregas livres de carbono até 2030. Esta iniciativa, que tem o nome de ”Shipment Zerotambém inclui a disponibilização no site da empresa dados relativos a pegada de carbono no final deste ano, escreve a ”CNBC”.

Para atingir esse objetivo, a Amazon realça que irá implementar mais energias renováveis, como a energia solar, ter mais encomendas a serem entregues em carrinhas elétricas e pressionar os fornecedores a refazerem as suas embalagens.

A McDonald’s, a Coca-Cola e outras grandes empresas que produzem muitos resíduos anualmente anunciaram iniciativas semelhantes, na esperança de atrair clientes preocupados com o meio ambiente.

A Amazon, sediada em Seattle, nos EUA, afirmou no comunicado que, nos últimos dois anos, tem vindo a rastrear a pegada de carbono e a desenhar maneiras de reduzir o uso desse elemento químico na empresa. ”Não vai ser fácil alcançar esse objetivo, mas vale a pena estarmos focados e sermos teimosos em alcançar esta meta. Estamos comprometidos em atingi-la”, disse Dave Clark, vice-presidente sénior de operações mundiais da Amazon.

Vale a pena usar o serviço de importação dos Correios? Veja simulações

No final de janeiro, os Correios lançaram um serviço chamado “Compra Fora”, que visa ajudar o cidadão que está interessado em importar algum produto, seja porque ele não existe no Brasil, seja para aproveitar um preço melhor. Mas será que esse serviço vale a pena?

Para quem não se lembra, a ideia da plataforma é oferecer um endereço nos Estados Unidos para receber seus pacotes, caso a loja não entregue diretamente para o Brasil. De lá, o produto é encaminhado para o Brasil já com os impostos pagos, o que agiliza a sua passagem pela alfândega.

O Olhar Digital já fez algumas simulações com produtos da Apple e elas se mostraram vantajosas do ponto de vista financeiro. Mas e com eletrônicos de outras marcas? Ainda vale a pena usar o serviço? Veja o que observamos nas nossas simulações:

Galaxy Note 9

O aparelho da Samsung é um dos contrapontos ao iPhone XS Max em termos de preço, configurações e acabamento premium. Durante nossas pesquisas, o aparelho foi encontrado por US$ 730 na Amazon dos EUA, o que faz com que ele seja consideravelmente mais barato do que um iPhone novo no país.

Trazê-lo ao Brasil pelo serviço dos Correios, no entanto, não é uma boa ideia. O aparelho custaria mais de R$ 4.500, quando o mesmo modelo, comprado diretamente no Brasil, com garantia nacional, pode ser adquirido por cerca de R$ 3.600.

SIMULAÇÃO:

 

Surface Book 2

O Surface Book se tornou um dos produtos mais interessantes para quem procura notebooks com Windows por unir desempenho e design. O aparelho tem um problema: não está disponível no Brasil de forma oficial.

O modelo que orçamos tinha processador Intel Core i5, 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento, com tela de 13,5 polegadas. Seu preço nos EUA seria de US$ 1.300; pelo serviço de importação dos Correios, no entanto, esse valor sobe para R$ 8.000. No Mercado Livre, a versão mais barata que encontramos custa R$ 8.500, mas a maior parte custa mais de R$ 10 mil.

SIMULAÇÃO:

 

Surface Pro 6

O Surface Pro 6 é a opção de tablet híbrido da Microsoft mais acessível do que o Surface Book 2, que é um notebook mais próximo de um formato convencional. Ele também não está disponível no Brasil.

Orçamos a versão com processador Core i5 e 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Nos EUA, ele custa US$ 890. Com o serviço de importação dos Correios, ele custaria R$ 5.600. Para comparação, no Mercado Livre, o produto custa algo na casa de R$ 6.900.

 

Pixel 3 XL

O Pixel 3 XL é um dos smartphones mais interessantes que não está disponível no Brasil, ainda que seja bastante caro. O aparelho tem provavelmente a melhor câmera entre todos os smartphones, o que o torna bastante atraente para o público em geral.

Nos EUA, sua versão de 128 GB custa US$ 900. E quanto isso vira quando usamos o serviço dos Correios? A simulação aponta um preço de R$ 5.560, o que não é muito barato. É possível encontrar opções mais baratas no Mercado Livre, com opção de parcelamento. Não vale a pena.

SIMULAÇÃO:

 

Xbox One X

O Xbox One X é a opção do jogador que gosta de gráficos o mais fotorrealistas possíveis; o console é, sem qualquer dúvida, a alternativa mais potente e, desta forma, é aqui que estão os melhores gráficos.

Na melhor oferta que encontramos para o Xbox One X, o console pode ser adquirido por US$ 400. Na nossa cotação no site dos Correios, isso ficou equivalente a R$ 2.550. É bem próximo do valor do valor cobrado no Mercado Livre e praticamente igual ao valor dos revendedores oficiais no Brasil, que ainda dão opção de parcelamento.

SIMULAÇÃO:

 

PS4 Pro

Outro console bastante popular entre os importadores, roda todos os jogos do PS4 oferecendo poder computacional extra para melhorar taxa de quadros e resolução de muitos games da plataforma.

Seu preço oficial no exterior é de US$ 400. Nos nossos testes, o produto foi orçado em R$ 2.640 pelo serviço dos Correios, o que também é muito próximo dos valores cobrados no mercado brasileiro, que tem condições de pagamento mais vantajosas para quem não pode desembolsar esse valor à vista.

SIMULAÇÃO:

Fonte: Olhar digital