Impresso Normal dos Correios

Impresso Normal

Envio Normal

Nessa forma de envio, é utilizada a modalidade de envio “impresso normal”, dos Correios, cujo valor é calculado que com base no peso dos livros selecionados, acrescido do serviço “registro módico”, que é o código para rastreamento da entrega no sistema dos Correios.

O rastreamento dos Correios nessa modalidade é simplificado, mostrando apenas a data de postagem e entrega, sem detalhamento dos deslocamentos intermediários.

O prazo estimado de entrega dentro da mesma cidade é de 6 a 9 dias úteis, aumentando este prazo conforme à distância de origem, destino e demanda do Correios.

Impresso Normal à vista

Vigência 01/02/2018 – Preços em R$

Faixas de peso (g) Impresso Normal
Até 20  R$     1,10
Mais de 20 até   50  R$     1,65
Mais de 50 até 100  R$     2,15
Mais de 100 até 150  R$     2,60
Mais de 150 até 200  R$     3,10
Mais de 200 até 250  R$     3,60
Mais de 250 até 300  R$     4,05
Mais de 300 até 350  R$     4,50
Mais de 350 até 400  R$     5,05
Mais de 400 até 450  R$     5,55
Mais de 450 até 500  R$     6,05
Mais de 500 até 550  R$     6,40
Mais de 550 até 600  R$     6,90
Mais de 600 até 650  R$     7,35
Mais de 650 até 700  R$     7,70
Mais de 700 até 750  R$     8,10
Mais de 750 até 800  R$     8,50
Mais de 800 até 850  R$     9,00
Mais de 850 até 900  R$     9,50
Mais de 900 até 950  R$     9,90
Mais de 950 até 1000  R$   10,30
kg ou fração adicional até 2 Kg  R$     4,15

Impresso Urgente à vista

Vigência 01/02/2018 – Preços em R$

Faixas de peso (g) Impresso Urgente
Até 20   R$    1,55
Mais de 20 até   50   R$    2,15
Mais de 50 até 100   R$    2,95
Mais de 100 até 150   R$    3,60
Mais de 150 até 200   R$    4,20
Mais de 200 até 250   R$    4,95
Mais de 250 até 300   R$    5,55
Mais de 300 até 350   R$    6,20
Mais de 350 até 400   R$    6,80
Mais de 400 até 450   R$    7,50
Mais de 450 até 500   R$    8,10

Disponibilidade do serviço:

Em todo o território nacional

Quem pode usar:

Pessoas jurídicas e pessoas físicas.

Como funciona

Poderão ser aceitos como Impresso:

– Livros;
– Catálogos;
– Fascículos;
– Guias;
– Lista de preços;
– Revistas;
– Jornais;
– Publicações periódicas;
– Alternativos culturais;
– Formulários não preenchidos;
– Prospectos de propaganda;
– Propaganda política de partido ou de candidato;
– Divulgação de evento.

Prestado à vista ou a faturar;

Modalidades:

Impresso Normal

Impresso Urgente

Formas de Franqueamento:

À vista: selos ou máquina de franquear

Faturar: chancela ou máquina de franquear. Para clientes com contrato, envio de livros e publicações até 2Kg na modalidade Normal e até 500g na modalidade Urgente.

Entrega

Local de entrega:

Em domicílio.

Prazos previstos de entrega:

Para o Impresso Normal, os prazo  de entrega são de objetos não-urgentes: prazos para entrega

Para o Impresso Urgente, os prazos de entrega são de objetos urgentes: prazos para entrega

Por que usar este serviço?

Preço diferenciado para remessa de livros e demais itens caracterizados como Impresso.

Permite uso de serviços adicionais, como por exemplo Registro, Aviso de Recebimento e Valor Declarado;

Greve ainda não afeta atendimento no CE

Greve ainda não afeta atendimento no CE

Segundo a estatal, paralisação está concentrada na área de distribuição. 87,9% dos funcionários da empresa no Estado seguem trabalhando. Agências que aderiam ao movimento continuam com serviços disponíveis

A paralisação dos Correios, deflagrada na noite de terça-feira (19), não afetou os serviços de atendimento no Ceará. A informação foi confirmada ontem pela empresa.

“Até o momento, todas as agências, inclusive nas regiões que aderiram ao movimento paredista, estão abertas e todos os serviços estão disponíveis”, disse a estatal.

Nas agências que tiveram adesão dos trabalhadores, os Correios já colocaram em prática o Plano de Continuidade de Negócios para minimizar os impactos à população. Avalia também que o movimento está concentrado na área de distribuição. Segundo levantamento parcial da empresa, 87,9% dos funcionários no Ceará estão presentes e trabalhando – o que corresponde a 2.289 empregados em atividade. Para a população, a estatal orienta o aguardo das entregas, pois para evitar atrasos, está sendo executado o plano de continuidade das operações.

Com os sindicatos que não aderiram à paralisação, as negociações estão sendo realizadas no decorrer da semana.

“Os Correios continuam dispostos a negociar e dialogar com as representações dos trabalhadores na busca de soluções que o momento exige e considera a greve um ato precipitado que desqualifica o processo de negociação e prejudica todo o esforço realizado durante este ano para retomar a qualidade e os resultados financeiros da empresa”, destaca a empresa.

Trabalhadores

A paralisação das atividades dos Correios afetou 70% das agências de Fortaleza. É o que aponta Luis Santigo, coordenador-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares no Ceará (Fentect-CE).

“O movimento acontece em todo o Estado. Junto com as agências, atingimos os Centros de Distribuição Domiciliária e os Centros de Entrega”, ressalta.

Das 43 agências em Fortaleza, 31 tiveram o atendimento afetado de acordo com Santiago. Não há previsão de encerramento do movimento.

Além da campanha salarial 2017/2018, com a reposição da inflação (não informada pelo líder sindical), a entidade pede R$ 300 de reajuste linear. Os trabalhadores também protestam contra o fechamento de agências no País, as ameaças de demissão motivada, falta de concursos públicos e a retirada de vigilantes dos estabelecimentos.

“Essas medidas retiram não somente a qualidade do serviço para a população, mas prejudicam quem trabalha nos Correios. Tínhamos aproximadamente 2.800 funcionários no Ceará. Com o programa de demissão, esse número chegou a 2.600. E também não falam em concursos públicos. O último ocorreu em 2011”, afirma o coordenador Geral da Fentect-CE.

Fonte