Pesquisa por CPF

Inscrição e regularização de dados do CPF

Correios farão inscrição e regularização de dados do CPF.

CPF será obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

A partir deste ano, o CPF passa a ser obrigatório para todos os dependentes dos contribuintes que tiverem que declarar o Imposto de Renda 2019.

Os Correios informam que, além da inscrição para quem não tem o documento, será possível fazer nas agências da estatal a regularização cadastral e a alteração de dados como data de nascimento, número do título eleitoral, endereço, nome da mãe e a mudança de sexo, que antes só era possível em unidades da Receita Federal.

Em 2018, foram realizadas pela rede de atendimento dos Correios 6,3 milhões de inscrições para cadastro no CPF, alta de mais de 15% em relação ao ano anterior. Os estados com maior procura foram São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Para solicitar a inscrição no cadastro, é necessário comparecer a uma agência dos Correios, própria ou terceirizada, com a documentação necessária, e pagar o valor de R$ 7. O número do documento sai na hora.

O CPF é utilizado para identificar o cidadão na Receita Federal. Não é obrigatório portar o cartão, mas o número do cadastro é exigido em várias situações, principalmente em operações financeiras, como abertura de contas em bancos.

Com o CPF irregular, o contribuinte fica impedido de abrir ou movimentar conta bancária, tirar passaporte, realizar compra e venda de imóveis e adquirir financiamento, por exemplo.

É possível pesquisar a situação cadastral do CPF no site da Receita. Entre as situações que podem deixar o CPF irregular estão:

  • contribuinte deixou de entregar alguma declaração do Imposto Renda em pelo menos um dos últimos cinco anos;
  • cadastro do contribuinte está incorreto ou incompleto, principalmente por problemas com o título de eleitor – a Receita alinha os dados com as informações da Justiça Eleitoral;
  • cancelamento devido à multiplicidade de inscrições ou por decisão administrativa ou judicial;
  • falecimento do contribuinte;
  • fraude na inscrição.

É possível fazer o pedido de regularização do CPF pelo site da Receita por quem estiver com a situação suspensa, mas sem obrigação de declarar imposto de renda nos últimos cinco anos.

Pesquisa por CPF

Rastreamento por CPF

Como utilizar o rastreamento por CPF

Basta acessar o site dos Correios e, no mesmo local onde se faz o rastreamento pelo código do objeto, inserir o seu CPF ou CNPJ.

Caso o usuário, ainda não tenha se autenticado, ele será encaminhado para a página de login e senha, onde deverá inserir seus dados de cadastro. No primeiro acesso, é preciso se cadastrar.

No resultado da consulta, serão apresentados os dados de rastreamento dos últimos 50 objetos associados ao CPF ou CNPJ do usuário, seja como remetente, seja como destinatário.

O usuário deve clicar em cada objeto para acessar o detalhe do rastreamento de cada um.

Fonte: http://blog.correios.com.br

Como rastrear um objeto?

Para consultar o rastreamento de um objeto, basta informar seu código de registro na página de rastreamento.

Este código, presente no ticket comprovante de postagem, é composto por 13 dígitos alfanuméricos, organizados da seguinte forma:

A consulta também pode ser realizada pelo CPF/CNPJ do destinatário ou do remetente, caso esse dado tenha sido informado no momento da postagem.

O CPF é o Cadastro de Pessoa Física. Ele é um documento emitido pela Receita Federal, tem 11 dígitos e é único para cada cidadão brasileiro.

Ex: 123.456.789-09.

O CNPJ é o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. Também é emitido pela Receita Federal, tem 14 dígitos e é único para cada pessoa jurídica brasileira (empresa, entidade, órgão público, etc).

Ex: 12.345.678/9012-34

Fonte: Correios (Leia mais)

 

Serviço dos Correios recebe prêmio por utilidade pública e inclusão social

Os Correios, em parceria com Visa e Brasil Pré-pagos, ganharam o 10º Prêmio Tela Viva Móvel com o case Pague.Mobi, na categoria Utilidade Pública e Inclusão Social, por votação popular. A divulgação dos premiados foi realizada na última segunda-feira (14), em São Paulo.

Este ano, o Prêmio Tela Viva Móvel 2018 recebeu mais de 80 inscrições de cases lançados no ano passado no Brasil, distribuídos entre cinco categorias: Chatbots; Entretenimento; Mobile Marketing; Utilidade Pública e Inclusão Social; e Vida Móvel.

Com base em três critérios (inovação, execução e resultados), o júri selecionou 25 finalistas, cinco em cada categoria. Esses finalistas participaram de uma votação popular ao longo de duas semanas.

Além disso, o case Pague.Mobi também recebeu o troféu especial por ter sido o mais bem votado pelo público entre todos os finalistas de todas as categorias.

Pague.Mobi – Os mais de 55 milhões de brasileiros que não têm conta bancária podem, por meio do Pague.Mobi, ser incluídos na lista de consumidores de qualquer empresa que participe do serviço. Esses consumidores, em qualquer lugar do Brasil, podem adquirir um produto e fazer o pagamento por meio de uma conta Pague.Mobi em qualquer agência dos Correios, utilizando apenas o CPF.

A conta.Mobi foi desenvolvida para empreendedores, microempreendedores individuais, vendedores autônomos, prestadores de serviços, comerciantes e para quem trabalha por conta própria e busca uma plataforma on-line para organizar as finanças, profissionalizar os negócios e vender mais utilizando os serviços de recebimento e pagamento.

Com o serviço, os Correios se tornaram um canal de pagamento para carteiras digitais. Qualquer pessoa que for a uma das mais de seis mil agências próprias podem realizar um pagamento ou depósito para um usuário de uma conta digital: basta informar o CPF dele. O caixa dos Correios emite um comprovante e o dinheiro entra na conta digital do beneficiário dentro de dois dias úteis.

Fonte: Correios

Serviço que verifica restrições em CPF e CNPJ está disponível nos Correios

Consultar restrição de CPF e CNPJ nos Correios

Serviço que verifica restrições em CPF e CNPJ está disponível nos Correios

Com a pesquisa dos dados, é possível verificar situações de restrição de crédito.

Todas as agências dos Correios já estão fazendo consulta ao de proteção ao crédito através do número do CPF ou CNPJ. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (8) pela assessoria da empresa em Sergipe.

Com a pesquisa dos dados, é possível verificar situações de restrição envolvendo o próprio interessado, terceiros e empresas com as quais se deseje realizar um negócio.

Antes da parceria, a Serasa contava apenas com 35 lojas para oferecimento dessa consulta. O preço da tarifa varia de R$ 10, para informações próprias, a R$ 16, para a verificação da situação envolvendo terceiros, incluindo empresas.

Fonte