material escolar

Economizar até 40% nas compras de material escolar

Dez dicas para economizar até 40% nas compras

Comprar materiais escolares pode ser uma dor-de-cabeça para os pais. O reajuste nos preços dos produtos somado às despesas de fim de ano e janeiro obriga muitas famílias a fazer malabarismo. Mas especialistas garantem que existem algumas estratégias que podem ajudar a aliviar o bolso.  O CORREIO conversou com o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos, que contou que a melhor opção nessas horas é a boa e velha pesquisa de preços. “A cotação é importante porque possibilita economizar de 10% a 40% na lista de materiais escolares”, afirmou.  Confira dez dicas valiosas para garantir a economia.

  1. Busque em casa materiais do ano anterior que podem ser reaproveitados, como cadernos, borrachas, lápis e canetas, por exemplo. Segundo os especialistas, essa caça pode gerar uma economia de 15% no orçamento.
  2. Faça uma busca na internet dos produtos que contêm na sua lista, comparando valores e marcas. A partir dessas informações, você estará apto para identificar os valores de mercado e saberá até quanto deve pagar por cada item.
  3. Nem todo mundo tem uma reserva disponível para comprar os materiais escolares à vista. Não é à toa que as lojas costumam parcelar em até 12 vezes. Mas, se tiver uma poupança destinada para este fim,   não pense duas vezes. Há escolas que concedem até 20% de desconto para o pagamento dos módulos à vista.
  4. Como a cidade é grande, não dá para sair batendo perna de loja em loja para saber onde encontrar os melhores preços. Então, para ganhar tempo e dinheiro, escolha um grupo de lojas e envie a lista de material por email. Com a cotação em mãos, você vai saber onde pagará menos.
  5. Você precisa pensar uma estratégia de compra. Pode optar por pegar os produtos em três ou mais lojas ou pode convencer o vendedor da loja que tem o maior número de mercadorias mais baratas a fazer um abatimento no valor dos itens que estão mais caros.
  6. Quem é professor e precisa comprar livros didáticos ou paradidáticos para os filhos tem descontos  de 15%, em média,  quando faz a compra direto com a editora. Para isso, basta apresentar o contra-cheque ou qualquer outro documento que prove o vínculo profissional.
  7. Todos os anos há os personagens da moda, que as crianças querem  ter na mochilha, no caderno, na lancheira estampados por eles. Mas isso  vai deixar a sua conta muito mais salgada. Pra evitar birra, deixe a criança em casa na hora da compra.
  8. Veja se os livros que o seu filho precisa  não estão disponíveis para venda nos sebos da cidade ou até mesmo se não é possível comprá-los usados nas mãos de pais dos alunos que cursaram aquela série no ano anterior.
  9. Nem tudo é permitido na lista de material escolar. Produtos de limpeza, de uso coletivo ou administrativo, por exemplo, são proibidos. Caso encontre algum deles na sua lista, informe à escola a irregularidade. Se eles insistirem em mantê-los na lista, acione o Procon.
  10. Comece a fazer a pesquisa de preços o quanto antes porque o mercado segue a lei da Mais Valia, determinada pela oferta e a procura. Quanto mais as lojas estiverem cheias de clientes, menor é a chance de conseguir um bom desconto.

FONTE: https://www.correio24horas.com.br

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>