I Festival de Cinema Indiano é atração no Centro Cultural Correios do Rio

O Centro Cultural Correios Rio de Janeiro recebe, até 15 de abril, o I Festival de Cinema Indiano. A seleção de filmes tem em comum o marcante estilo dos filmes indianos denominado de “masala”, termo usado para designar uma mistura de temperos típicos do país. Assim como na culinária, no cinema indiano o diferencial se dá pelo mix de romance, comédia, drama, suspense e outros estilos no mesmo filme.

As sessões são diárias começam às 12h30 e a entrada é franca. Para a coordenadora geral da Câmara de Comércio Índia Brasil (CCIB), Letícia Gomes Oliveira, o evento é uma oportunidade do público conhecer aspectos da cultura indiana de forma atrativa e divertida. “No Brasil não temos tanto acesso ao cinema indiano, mas acreditamos, que o primeiro passo para uma aproximação de culturas é o conhecimento”, ressalta.

A Índia é um polo cinematográfico e produz mais filmes que qualquer outro país do mundo. Os filmes do festival são de origem bollywoodiana, nome dado à indústria cinematográfica indiana, que surge da fusão de Bombaim (antigo nome de Mumbai, cidade onde se concentra essa indústria) e de Hollywood.

Além do cinema – A parceria entre o Consulado Honorário Geral da Índia no Rio de Janeiro e do Centro Cultural dos Correios, que deu origem ao festival, se estenderá para outros tipos de programações. Ainda este ano, o espaço receberá exposições sobre a história de Gandhi e sobre as igrejas de Goa, região da Índia que, assim como o Brasil, também teve colonização portuguesa e possui grande semelhança com a arquitetura e as paisagens brasileiras.

Serviço:
I Festival de Cinema Indiano
De 23 de março a 15 de abril | sessões diárias às 12h30
Centro Cultural Correios Rio de Janeiro
Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro – Corredor Cultural
Entrada franca – Lotação 50 lugares

Programação para o feriado de Páscoa:

29/3 – Diwale Dulhania Le Jayenge – Criados em Londres, Raj e Simran ainda apreciam suas raízes indianas. Os dois se apaixonam, mas agora Simran está sendo levada de volta para a Índia para um casamento arranjado por seu pai. E Raj tem que impedir.

30/3 – 3 idiots  Dois amigos saem em busca de um colega desaparecido e se deparam com uma antiga aposta, um casamento que precisam arruinar e um velório que foge do controle. Ganhador do Filmfare Awards de melhor filme, o Oscar de Bollywood.

31/3 – Taare zameen par – Ishaan é um garoto criativo, sem muitos amigos e com dificuldades na escola. Cada vez mais triste e solitário, sofrendo punições dos professores, Ishaan conhece o professor Nikumbh e vê sua infância tomar outro rumo.

1º/4 – Aaja Nachle – Dia é uma bailarina que deixou seu país e foi para os Estados Unidos. Ao saber que seu professor de dança está prestes a morrer, ela volta para a Índia a fim de cumprir seu último desejo: manter vivo o teatro que muitos querem destruir.

Para ver a programação completa, acesse o site dos Correios.

Fonte: Correios

Esclarecimento sobre suposto desvio de carga pertencente à Polícia Federal

Em resposta às recentes notícias sobre suposto desvio de carga pertencente à Polícia Federal ocorrido nos Correios, a empresa esclarece que, no passado recente, não há nenhum registro de qualquer incidente dessa natureza e que está apurando internamente as informações.

A empresa não aceita postagem de remessas contendo armas ou munição, exceto quando autorizado por legislação específica. Neste caso, o tráfego, via Correios, de produtos controlados pelo Exército, submete-se às disposições estabelecidas no Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados, conforme a Portaria nº 015/2009 – Colog/Ministério da Defesa.

Por serem os Correios uma empresa pública, situações envolvendo armas, munições, drogas e outros itens proibidos no tráfego postal são encaminhadas à Polícia Federal, para investigação. No caso do Rio de Janeiro, já foi instaurado inquérito pela PF, que é o órgão competente para prestar mais esclarecimentos sobre a matéria.

Fonte: Correios

Correios apoia campanha Outubro Rosa

Correios apoia campanha Outubro Rosa

Por mais um ano, os Correios participam da campanha mundial Outubro Rosa, que nesta edição no Brasil tem como tema “Câncer de mama: vamos falar sobre isso?”.  Alinhada a recomendações do Ministério da Saúde, a iniciativa tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, além de desmistificar conceitos em relação à doença.

Neste sentido, ao longo do mês os Correios realizarão, em todo o Brasil, ações de apoio à campanha, estimulando a postura de atenção das mulheres sobre a necessidade de investigação de alterações suspeitas. No Rio de Janeiro, as duas unidades culturais dos Correios, o Centro Cultural Correios (CCC) e o Espaço Cultural Correios Niterói (ECC), ficarão iluminados de rosa como forma de engajamento ao movimento.

Além disso, no CCC do RJ, será exibida a mostra de fotografias “Movendo o corpo, Fotografando o alma”, que retrata o exemplo de superação de mulheres que tiveram a doença  e, por meio do esporte, conseguiram vencer o processo de tratamento.  Também haverá apresentação do grupo Varal de Marias, um recital do trio As cigarras com poesia, músicas e depoimentos romanceados de mulheres que tiveram a doença.

Conscientização – Criada nos Estados Unidos na década de 1990, a campanha Outubro Rosa visa estimular, anualmente, a participação da sociedade no controle do câncer de mama. No Brasil, a primeira iniciativa partiu de um grupo de mulheres, em 2002, e foi marcada pela iluminação rosa do Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo — em 2 de outubro, o monumento ficou iluminado com a cor da campanha.

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são: caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço e saída espontânea de líquido dos mamilos. Para mais informações, acesse o portal do Inca.

Fonte

Correios Beach Tennis Tour desembarca nas areias de Ipanema

A praia de Ipanema foi o cenário escolhido para sediar a primeira etapa do torneio Correios Beach Tennis Tour, realizada entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro, no Rio de Janeiro (RJ).

Com o patrocínio dos Correios, a competição contou com a participação de mais de 400 atletas, entre profissionais e amadores, de 18 estados do país. O superintendente estadual de Operações dos Correios no RJ, Cleber Machado, acompanhou as finais do torneio e participou da cerimônia de premiação.

Correios Beach Tennis Tour desembarca nas areias de Ipanema

A competição abrangeu as categorias simples (masculino e feminino) e duplas (masculinas, femininas e mistas).Já os amadores disputaram troféus nas categorias de simples A, B e C, masculino e feminino, categorias de duplas A, B e C, masculinas, femininas e mistas, além da categoria sub-14 e veteranos acima dos 40 e 50 anos, nas duplas masculinas e femininas. Os vencedores dividiram a premiação total de R$ 10 mil e somaram pontos G1 para o ranking nacional da Confederação Brasileira de Tênis.

No total, foram montadas 27 quadras na areia de Ipanema, sendo uma delas central e com tenda coberta para o público acompanhar os jogos. Também foram instaladas tendas para fisioterapia, massagem, água, frutas, arbitragem, sonorização, locução e patrocinadores.

Beach tennis – O tênis de praia é um esporte criado a partir do frescobol que surgiu na província de Ravenna, na Itália, na década de 80 e chegou ao Brasil em 2008. Hoje, já existe mais de um milhão de praticantes espalhados pelo mundo.

No Brasil, segunda potência mundial no esporte – ficando atrás apenas da Itália, a atividade é regulada pela Confederação Brasileira de Tênis e já conta com cerca 40 mil adeptos.

beach tennis pode ser disputado individualmente ou em duplas, e é jogado com raquete e bola padronizadas. As raquetes não possuem corda e são feitas de materiais como grafite e carbono. A bola é semelhante a de tênis, só que com menos pressão.

O jogo é realizado em uma quadra de areia – com área 16×8m para dupla e 16×4,5m para simples – e uma rede de 1,70 m de altura. A contagem é similar à do tênis (15, 30, 40 e game) com um diferencial: em caso de empate em 40 iguais, o vencedor do ponto seguinte ganha o game.

O objetivo de cada jogador é devolver a bola recebida, sem tocar no chão e com apenas uma raquetada, para o campo adversário. No desenvolver do jogo, cada jogador saca um game inteiro. O saque difere um pouco do tênis, já que pode ser executado de qualquer lugar da quadra e, se a bola raspar na fita e passar para o lado adversário, continua-se o ponto.

Fonte

Greve dos Correios ainda não afeta a Serra Catarinense

Greve dos Correios ainda não afeta a Serra Catarinense

Na Serra, os Correios contam com 84 funcionários para a distribuição de encomendas e correspondências. Desses, 3,5% estão em greve

A greve dos funcionários dos Correios completa 9 dias, hoje, e atinge todos os 26 Estados do Brasil e o Distrito Federal. Em Santa Catarina só 7,55% dos funcionários aderiram ao movimento nacional que pede reajuste salarial de 8%. Na Serra Catarinense, apenas 3,5% dos funcionários estão em greve. Os Correios propõem reajuste de 3% nos salários e benefícios a partir de janeiro de 2018.

Como mostram os números, a Serra ainda não foi afetada pela paralisação nacional. As agências de São Joaquim e Otacílio Costa mantêm os serviços normais. Ontem, apenas três carteiros estavam parados em Lages. A partir de hoje, mais seis carteiros devem se juntar aos colegas do movimento.

De acordo com o dirigente do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios e Telégrafos e Similares de Santa Catarina (Sintect-SC), Marcelo Cardoso, a adesão ainda é baixa para a região. Entre as reivindicações da categoria, estão a manutenção do vale-alimentação, auxílio-creche, e do plano de saúde, e também um novo concurso público.

“Queremos manter o que temos e pedimos reajuste de 8%”, explica o Cardoso.

Adesão à greve:  Nesta quarta-feira (27), os sindicatos que representam os trabalhadores dos Correios do Rio de Janeiro, da região metropolitana de São Paulo, do Tocantins e do Maranhão decidiram entrar em greve. Eles são ligados à Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect ). Os sindicatos das outras regiões, ligados à Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), já estavam em greve, que atinge grande parte do Brasil, desde a semana passada. A greve foi aprovada por quase todos os sindicatos de trabalhadores dos Correios do Brasil, segundo as duas federações. Apenas a região de Bauru, cujo sindicato é ligado à Findect, não aceitou a paralisação.

“A greve, em geral, está ficando cada vez mais forte” diz Cardoso.

TST:   Os Correios informaram na tarde de quarta,  que ingressarão com ação de dissídio coletivo, ação proposta à Justiça do Trabalho para solucionar questões não resolvidas em negociação direta. De acordo com a estatal, a medida foi tomada após os trabalhadores dos sindicatos ligados à Findect anunciarem adesão à paralisação na noite de terça-feira.

Nesta quarta, 90.607 empregados em todo o país estão trabalhando, o que corresponde a 83,45% do total. Mesmo assim, a empresa manteve em prática as ações do Plano de Continuidade de Negócios, que prevê o deslocamento de empregados entre as unidades e a realização de horas extras. As medidas, segundo os Correios, visam a reduzir os impactos da greve para a população.

Serviços: Em todo o país, a rede de atendimento está aberta e todos os serviços, inclusive o Sedex e o PAC, continuam disponíveis. Apenas os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12, Sedex Hoje, Disque Coleta e Logística Reversa Domiciliária) estão suspensos.

Fonte