Déficit de pessoal nos Correios chega a 28 mil e causa prejuízos ao serviço prestado

"“Os Correios adotaram o sistema de Distribuição Domiciliária Alternada (DDA), por isto o carteiro passa na sua rua hoje e não passa amanhã, devido a essa metodologia”, reclama. "

O déficit de funcionários nos Correios chega a cerca de 28 em todo o Brasil. A estimativa é de Wolnei Capoli, presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e Similares de Uberaba e Região (Sintect-URA), durante entrevista ontem no programa JM News 1ª Edição, da Rádio JM 95.5 FM.

“Nós estamos falando desde de 2011 que os Correios vêm perdendo, de forma paulatina, quantidade enorme de trabalhadores. Para se ter uma ideia, os Correios tinham 128 mil trabalhadores, hoje são aproximadamente 100 mil”, aponta Wolnei. O número reduzido de profissionais compromete a entrega de correspondências no destino final e, por esse motivo, a estatal desenvolveram um sistema de entrega diferente do ideal. “Os Correios adotaram o sistema de Distribuição Domiciliária Alternada (DDA), por isto o carteiro passa na sua rua hoje e não passa amanhã, devido a essa metodologia”, reclama.

De acordo com Wolnei, a empresa tem movimento de entrega crescente devido a compras realizadas por meio da internet e o faturamento possibilita autossuficiência para a empresa. “Nós faturamos R$20 bilhões, repassamos dinheiro para o governo federal, então, o governo deveria repor os trabalhadores ao invés de privatizar”, destaca. Ele fez questão de ressaltar que os Correios sofrem sucateamento intencional visando privatização. Foi anunciado recentemente a intenção de privatizar a empresa, o processo, entretanto, deve ser demorado, devido ao trâmite ter de passar pela Câmara dos Deputados.

Fonte: JM Online