Com demissão anunciada do presidente dos Correios, governo já conta com 17 baixas no segundo escalão

Número de demissões no segundo escalão leva em conta os nomeados por Bolsonaro ou aqueles que tiveram aval do presidente na sua indicação no final do governo Temer.


Com a demissão anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, em café da manhã com jornalistas, do presidente dos Correios, Juarez Aparecido de Paula Cunha, nesta sexta-feira, o governo já conta com 17 baixas no segundo escalão, segundo levantamento do GLOBO.  O número de demissões leva em conta os nomeados por Bolsonaro ou aqueles que tiveram aval do presidente na sua indicação no final do governo Temer. A maior quantidade de substituições (10) ocorreu no Ministério da Educação (MEC), que já teve também troca do titular.

De acordo com Bolsonaro, a exoneração de Cunha deve ser publicada nos próximos dias e se deve à recente ida do presidente da estatal à Câmara, a convite de partidos da oposição. Para o presidente, ele se comportou como um sindicalista na ocasião e posou para fotos com deputados do PT e do PSOL.

O primeiro ministro a assumir a pasta no governo Bolsonaro, Ricardo Vélez Rodríguez, caiu após uma sequência de entreveros internos e paralisia do órgão. Uma guerra entre a ala ideológica, militares e quadros técnicos no ministério levou a uma sucessão de baixas.

Antes de ser demitido, Vélez Rodríguez exonerou seu próprio secretário-executivo, Luiz Tozi. O cargo foi assumido pelo militar Ricardo Machado Vieira, que saiu com a chegada do atual ministro, Abraham Weintraub. O novo titular da pasta exonerou cinco secretários setoriais trazidos por Vélez.

No Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao MEC, a situação é ainda mais caótica. Somente no governo Bolsonaro, houve três presidentes. O primeiro, Marcus Vinicius Rodrigues, foi demitido por Vélez após suspender a avaliação da alfabetização este ano. O cargo ficou vago cerca de um mês, até que Elmer Vicenzi, delegado da Polícia Federal, assumiu, já na gestão de Weintraub. Mas não durou 20 dias, sendo substituído pelo atual presidente, Alexandre Lopes. O Inep é responsável pelos exames educacionais do país, como o Enem.

Na Agência de Promoção das Exportações (Apex), do Ministério de Relações Exteriores, também já ocorreram duas trocas de presidente. Há ainda registros de trocas em cargos de segundo escalão em mais cinco ministérios: Direitos Humanos, Secretaria de Governo, Cidadania e Turismo. Na Casa Civil, essa semana, o ministro Onyx Lorenzoni exonerou um ex-deputado que cuidava da articulação política.

Fonte: O Globo

correios rastrear Deseja rastrear seu pedido? Clique no botão abaixo.

RASTREAR CORREIOS

Postado na categoria: Correios - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Criança enviada pelos Correios
Criança enviada pelos Correios

Você sabia que houve uma época em que crianças eram enviadas pelo correio?

July 26, 2019, 10:59 am
Bolsonaro: Correios ‘está fazendo o melhor’ para recuperar credibilidade
Bolsonaro: Correios ‘está fazendo o melhor’ para recuperar credibilidade

Os dois se reúnem ainda no período da manhã no Palácio do Planalto.

August 2, 2019, 3:09 pm
Animal extinto achado pelos Correios
Animal extinto achado pelos Correios

Rara lagartixa do Pacífico é achada em encomenda nos Correios em SP; animal já foi considerado extinto

August 12, 2019, 12:17 am
É preciso privatizar os Correios
É preciso privatizar os Correios

Não há argumentos para que os Correios continuem a ser uma empresa pública.

August 7, 2019, 12:20 pm
Correios renova frota utilizada para entrega de encomendas em Aracaju
Correios renova frota utilizada para entrega de encomendas em Aracaju

Até o final do ano, a empresa vai substituir 2 mil veículos operacionais em todo o país.

August 7, 2019, 10:26 am